quinta-feira, abril 05, 2007

Via Blogosfera


UMA HISTÓRIA DE ENCANTAR

Deitas-te ao meu lado e abraças-me.
Contas-me uma história de encantar.
Volto à infância nos teus braços e escuto-te.
Toco-te. Beijo-te.
A história que me contas é tão bonita!
Nunca a tinha ouvido.
Acaricio-te. Abraço-te.
A tua história não tem fim.
Por isso é tão bela.
E eu...não me cansarei de a escutar.
Contada por ti.


Paula Raposo, «Canela e Erva Doce», pág.26, Editora Magna.



NADOS-MORTOS

Há palavras
que não chegam a nascer.
Ficam-se guardadas
em bocas cosidas,
como mariposas sem asas
impedidas de voar.

Há gestos
de transparência tingidos,
mal-paridos,
perdidos.
Nados-mortos abandonados
e nas mãos, esquecidos.

E há vontades!
Amarradas.
Mentidas.
Espartilhadas.
Com grilhetas mantidas,
Que morrem enfraquecidas
como palavras,
- guardadas.
Como gestos,
- impedidas.

Dulce Lázaro, « Index poesis - Colectânea de Poesia», pág. 109, Edição: O Farol e Scala

5 Comentários:

Às quinta-feira, 05 abril, 2007 , Blogger Paula Raposo disse...

Obrigada Zé!! Fiquei encantada ao ler um dos meus poemas aqui!! Junto com a Dulce, adorei! Uma bela prenda de Páscoa. Obrigada. Finalmente irei conhecer-te dia 14. Beijos para ti.

 
Às quinta-feira, 05 abril, 2007 , Blogger viajante disse...

E o jantar de Carnaxide, em Outubro de 2005, com o Amigo Fernando? Esqueceu?

 
Às quinta-feira, 05 abril, 2007 , Blogger dulce disse...

Bigada amigo .. do fundo do coração.
Beijos

 
Às quinta-feira, 05 abril, 2007 , Blogger Paula Raposo disse...

Não me lembro de te ter visto nesse jantar! Aliás foi o meu 1º jantar de blogosfera e custou-me imenso a conhecer quem era quem!

 
Às quinta-feira, 05 abril, 2007 , Anonymous Anónimo disse...

Passei para te ler e desejar uma boa Páscoa.
beijo
Ana Paula do paul dos patudos

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial