domingo, julho 15, 2007

Gritos

" Como não me inquietar quando vejo a paz global tão ameaçada e os Direitos Humanos tão espezinhados? Como não interpelar quando assisto à degradação contínua do nosso planeta Terra e ao seu esgotamento, provocado por uma ganância louca, sem freio nem nexo? Como não me assustar quando penso nas tragédias em curso na Palestina, no Afeganistão e no Iraque (e em breve no Irão) e assisto ao aniquilamento do Direito Internacional, impotente perante as espúrias situações de Guantánamo e dos voos da CIA até na minha Europa ainda democrática? Como não gritar quando ouço falar como inevitável, e sem retrocesso possível, de um confronto atómico e que penso nos milhões de mortos e de refugiados que um tal apocalipse acarrretaria? Como não me questionar sobre o futuro da acção humanitária e os desafios e as perversões que enfrenta? Como não falar convicta e esperançosamente da sociedade civil, do voluntariado activo e dos jovens portadores de uma nova ordem: a Cidadania Global Solidária ? "

Fernando Nobre

Junto os meus gritos mudos aos gritos que é preciso dar.

4 Comentários:

Às domingo, 15 julho, 2007 , Blogger Paula Raposo disse...

Subscrevo...

 
Às segunda-feira, 16 julho, 2007 , Blogger bettips disse...

Este Homem...sigo-lhe os passos e as palavras há tanto tempo! Diz e faz o complicado ser simples, questiona sem credo nem raça. Bom que o tenhas lembrado aqui! Abraço

 
Às segunda-feira, 16 julho, 2007 , Blogger Dulce disse...

Há tantos gritos mudos por aí ...
Beijos

 
Às segunda-feira, 16 julho, 2007 , Blogger Leticia Gabian disse...

Diante de pessoas assim é que vemos o pouco(ou o quase nada)que fazemos.
Beijão

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial