segunda-feira, fevereiro 28, 2011

28 de Fevereiro

Na madrugada de 28 de Fevereiro de 2011 às 02,40 h, como há 42 anos atrás, dormia profundamente. Como uma pedra, como se costuma dizer. Ressonando? Talvez.
A essa hora, lá longe, decorria a entrega das estatuetas douradas conhecidas por Óscares. Que premiaram, entre outros, um filme que conta a história de um rei gago.

Na madrugada de 28 de Fevereiro de 1969 às 02,40 h, a terra tremeu em Portugal. Com alguma violência. Numa camarata em Pedrouços, serviço militar obrigatório - longe da guerra em África  - dormia profundamente. Como uma pedra. Fui acordado e empurrado escadas abaixo, para a segurança da parada, espaço amplo, onde era suposto haver mais protecção.

A essa hora, lá longe, em África, não " a nossa ", mas a do Sul, o que fazia a Bé? Naquela manhã na parada, saudades da chamada do correio, lembrei-me, vá lá saber-se porquê, da última carta que recebi da Bé. ( nr. 52 ). Datada de 01 de Junho de 1968. A penúltima, para ser mais exacto. (a última, com carimbo de Luanda, 1970, anunciava um próximo casamento...). Entre as duas datas, um enigma que ainda hoje persiste.


Rui Manuel
.......................

Arlequim Coffee
Cape Town 1-6-68
Sábado

Querido
Estou num restaurante italiano enquanto espero por duas colegas, pois combinámos vir almoçar juntas aqui e depois vamos a um cinema. Ainda não sei o que vou ver, mas talvez vá ao

" Cinerama ", já há bastante tempo que não vou lá.
O tempo continua péssimo. Está um frio horrivel e choveu toda a manhã. Ah! uma novidade, esta noite caiu um bocado de neve na " Table Mountain ". Já há 50 anos que não caía neve nesta montanha. Calcula o frio que está. Eu só me sinto bem na cama com os cobertores todos em cima de mim. Tenho a impressão que vou morrer de frio este Inverno.
Ainda não recebi correio teu mas tenho esperanças que a minha colega me traga uma carta pois quando saí de casa ainda não tinham feito a segunda distribuição. Hoje se não tenho correio tenho um desgosto...um feriado e um fim de semana sem carta é muito.
Estou também preocupada com o teu estado de saúde. Não sei se estás melhor ou não, mas espero que já te sintas bem. Eu passei uma semana bastante boa e estou muito bem disposta.
Ontem como te mandei dizer, fui a uma pequena festa. Diverti-me imenso pois estava imensa malta conhecida e o ambiente era óptimo. Mas durante toda a festa pensei imenso em ti. Preferia estar contigo aí, enfim por ora não é possivel.
Rui Manuel, gostas de festas ? Preferes festas grandes ou festas íntimas ?
Eu pessoalmente não gosto muito de festas. Gosto de vez em quando de dar em minha casa uma festa pequenina e convidar um grupo de amigos íntimos e assim se passa uma noite divertida a dançar, conversar, rir, jogar, contar anedotas, etc. Agora género de festas de sociedade, detesto solenemente. Já apanhei muitas tareias por desaparecer ( eu e o T. ) de casa quando tinhamos festas em casa. Às vezes estavam 20 e 30 pessoas e nós não conheciamos ninguém. A última que apanhei tinha 14 anos. Havia um jantar em casa e eu e o T. resolvemos desaparecer. Foram encontrar-nos na capoeira a brincar com os coelhos. Nesse dia tinha estreado um vestido branco mas quando apareci em casa o vestido estava quase preto...Enfim bons tempos...
- Na mesa ao meu lado estão dois sujeitos com um aspecto horrível. Olhos e unhas pintadas e cabelos compridissimos. Não percebo como é que é permitido numa cidade deixar andar estes idiotas nesta figura. Dá vontade de lhes dar uma valente tareia. Aí em Lisboa veêm-se muitos rapazes deste género ? Usam-se os cabelos compridos ? ( rapazes claro ? )
Há tempos li um livro sobre o grande problema dos Sul-Africanos. " O divórcio ". O número de divórcios em Cape Town é de 60 por mês.
O Autor, depois de discutir o caso, dizia que o tribunal depois de cuidados estudos, tinha chegado à conclusão que as 3 principais causas de divórcio neste País eram:
1º Homossexualidade.
2º Frieza da mulher Sul-Africana.
3º Relações extra-matrimoniais.
e se nós nos dedicarmos um pouco a estudar e observar os Sul-Africanos chegamos à conclusão que realmente esta teoria está correctissima.
...Em todas os cantos se veêm sujeitos do género destes que estão aqui sentados ao lado. Têm entrada em todos os lugares públicos, fazem o que querem e ninguém os incomoda, não há leis não há nada. A rapariga sul-africana desde os doze anos que anda na rua com rapazes. Os pais por sua vez fazem uma vida horrivel, enfim é uma miséria, mas faz pena ver tudo isto.
Bem, hoje estou muito bem disposta para estar a falar disto, aliás lembrei-me do assunto por causa destes moços.
Agora vou deixar-te pois as minhas colegas devem estar a chegar. Logo à noite continuo a escrever. Adeus Querido.

Etiquetas:

5 Comentários:

Às segunda-feira, 28 fevereiro, 2011 , Blogger Raquel V. disse...

well well, detecto o machismo patente da época.
Nesse dia, a minha mãe contava-me, que foi dar comigo sentada num cantinho do parque (cama) com os cabelinhos de baby todos em pé... muito quietinha.
Tremia tudo, o marido da porteira gemia apavorado e aquela andava pelo prédio todo a acalmar as pessoas.

 
Às segunda-feira, 28 fevereiro, 2011 , Blogger viajante disse...

Foi mesmo um dia de susto...

Curiosa a interpretação da Bé. Mas estávamos em 1969, na África do Sul ainda havia o Apartheid.

 
Às segunda-feira, 28 fevereiro, 2011 , Blogger Maria disse...

Não dei por nada. A minha mãe é que me acordou com medo que eu estivesse encolhida de medo. Nessa altura já tudo tinha passado. Voltei a fechar os olhos e adormeci de novo.

É tão bom ter 13 anos ... :-)

 
Às segunda-feira, 28 fevereiro, 2011 , Blogger viajante disse...

Menina ainda. Nem idade tinha para ir " às sortes "... :)

 
Às segunda-feira, 28 fevereiro, 2011 , Anonymous Anónimo disse...

"Nós" (hoje ainda os mesmos) dormíamos tb profundamente: de manhã intrigada dei com uma prateleira do q.b. partida ???
Mãe avisa filha, nestas alturas (e vivíamos num 4º, tipo 5º andar...). Não havendo televisão lá por casa, restou-nos o telefone para as notícias e a rádio para os "desenvolvimentos". Mas o Porto é granítico e assim diferente do que sentiu o Sul.
Abç da bettips

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial