sexta-feira, janeiro 14, 2011

Sophia

AQUI

Aqui, deposta enfim a minha imagem,
Tudo o que é jogo e tudo o que é passagem,
No interior das coisas canto nua

Aqui livre sou eu - eco da lua
E dos jardins, os gestos recebidos
E o tumulto dos gestos pressentidos,
Aqui sou eu em tudo quanto amei.

Não por aquilo que só atravessei,
Não p`lo meu rumor que só perdi,
Não p`los incertos actos que vivi,

Mas por tudo de quanto ressoei
E em cujo amor de amor me enternizei.

Sophia de Mello Breyner Andresen
Cem Poemas de Sophia
Edição Visão/JL

Etiquetas: ,

0 Comentários:

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial