quinta-feira, setembro 28, 2006

Mar sonoro

Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim,
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho,
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim.

Sophia de Mello Breyner Andresen - Cem Poemas de Sophia
Visão- JL

2 Comentários:

Às sexta-feira, 29 setembro, 2006 , Blogger Paula Raposo disse...

Sempre belos os poemas desta grande Poetisa! Beijos, bom fim de semana.

 
Às sábado, 30 setembro, 2006 , Blogger Leticia Gabian disse...

Zé, só mesmo o seu mar pra ser acompanhado pelas maravilhosas palavras da Sophia.
Um beijo grande.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial