domingo, outubro 25, 2009

Três em Um

Em tempo de crise há que rentabilizar espaços. E espaço não falta no TransAtlântico.
Outra(s) Janela(s) já aqui se tinha(m) alojado.
Chegou a vez dos Azulejos.Com
A " renda " não era alta, mas talvez devido à sua localização não tinha " clientes ".
Assim, num só local, três em um, vai aparecendo o que nos der na vontade.
--------
Poema Vazio ou a influência das neblinas.
veio o Vazio, tão frio, tão frio,
qual neblina entranhando-se na pele.
veio o Vazio,
e cá está, tão presente, insinuante, penetrante.
veio o Vazio
e ficou.
veio o Vazio. e a dor. mas antes a dor (que dói muito)
que o Vazio que dói mais.
veio o Vazio
e ficou.
veio a hora nova. vazia também ela.
veio para ficar,
o Vazio
dos azulejos que já não brilham
das janelas que já não abrem
dos barcos que já não navegam.
veio o Vazio
e ficou.
não veio tristeza (antes viesse).
não veio revolta (nem mágoas).
não veio angústia
não veio nada.
veio o Vazio
embrulhado em neblina.
veio o Vazio
e ficou.
--------
PARTILHA - XIX
Azulejos de M. (Palavra Puxa Palavra)
Zona de Penacova / Lorvão





------
Janelas de Sintra


Etiquetas: , ,

3 Comentários:

Às domingo, 25 outubro, 2009 , Blogger Paula Raposo disse...

Tudo muito bonito, Zé!! Beijos.

 
Às domingo, 25 outubro, 2009 , Blogger carmen disse...

Muitas vezes ficamos mudos, sem palavras, embora o coração continue
batendo e vibrando.
Em qualquer lugar és especial querido amigo.
Beijo

 
Às terça-feira, 27 outubro, 2009 , Blogger M. disse...

Os azulejos de Penacova ficaram muito melhor aqui do que no ecrã do meu computador. Obrigada!
E o poema é muito bonito.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial