quinta-feira, setembro 30, 2010

Amigos

AMIGOS

Acto Primeiro (e único)

Sala antiga, decorada modestamente. Acolhedora também.
Um sofá-cama, protegido por uma colcha.
Estante repleta de livros, na sua maaioria de viagens.
E outros móveis menores. No chão, um tapete já gasto.
Dois amigos conversam.

Cena I
Simão e Gatinha, deitados no tapete, televisor ligado


SIMÃO (depois de ver atentamente um programa de TV):
Aqui fechados neste casulo, numa conversa que nem sempre tem jeito, ignoramos o inferno que se passa lá fora. Ou pelo menos fingimos que não sabemos...
GATINHA (lambendo as patitas, deliciada): Meu amigo, deixei-me inundar por pensamentos
positivos, coisa que não tens, e apenas me interessa gozar a paz da nossa casa. Boa comidinha, cama fofa, que mais queres ? Olha, vou dormir uma soneca.


Cena II
Simão levanta-se, vai até à estante, pega num livro e folheia-o devagar. O luar entra pela janela.


SIMÃO: Imensos livros para ler ( o nosso dono compra tudo...) e parece-me que não viverei tempo suficiente para os acabar. Costumas ler, minha amiga ?
GATINHA: Não gosto, Simão. Começo a ler e só o movimento do virar as páginas me dá sono. Prefiro dar um passeio pelo telhado.
SIMÃO: Nefelibata é o que és. Passas a vida nas nuvens e não te apercebes dos problemas que afligem a humanidade. E por extensão a nossa própria existência. Fome, injustiças, calamidades... Afinal em que mundo é que vives ?
GATINHA: Neste pequeno mundo que é confortável. Que cada um cuide de si e deixe os outros em paz.

Sai, deixando Simão a pensar: com " gente " assim, é dificil mudar o Mundo. O ostracismo a que votam as questões importantes é preocupante.



Cena III

Gatinha volta, acompanhada de um vistoso gato, amarelo-torrado, a contrastar com o preto e branco da sua companheira.

GATINHA: Meu caro Simão. Este é o Tareco, o meu novo namorado. Lindo, não é ?
SIMÃO: Como é que este país pode avançar com seres que apenas pensam na diversão ? Por acaso, tens alguma ocupação, Tareco ?
GATINHA: (antecipando a resposta do Tareco): Não tem. Mas é habilidoso e prometeu reparar-me o ferro a vapor que, como sabes, se avariou ontem.
SIMÃO: Feitio variável o teu, Gatinha. Fútil e descuidada ainda te preocupas com o engomar da tua roupa
GATINHA: Vou deixar a conversa por aqui e dar um passeio com o Tareco. Sabes, Simão, quero deixar bem claro que, não podendo andar na vertical como os nossos donos, é na horizontal que me alegro com o meu gatinho. Fica bem e muda o Mundo sózinho.

Simão, entediado, volta-lhe as costas. Sabe que não vai desistir dos seus ideais mas sente-se o D. Quixote do mundo canino.


Cai o pano.
Vibrantes aplausos fazem-se ouvir.


Zé- Viajante - do livro colectivo 22 Olharessobre 12 Palavras 

2 Comentários:

Às segunda-feira, 04 outubro, 2010 , Blogger Cristina Marques disse...

Não conhecia 22 Olharessobre 12 Palavras, gostei e já aprendi uma palavra nova Nefelibata :)

 
Às segunda-feira, 04 outubro, 2010 , Blogger viajante disse...

Foi um jogo muito interessante que deu origem a um livro colectivo.
Foi pema não ter tido continuação.
Dos meus 4 textos, ainda falta um sobre o Alentejo.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial