sábado, janeiro 21, 2012

626 - A Minha Coluna

Zé-Povinho (de Bordallo Pinheiro)


A minha coluna vertebral vai na mesma. As cervicais, que raio de palavrão, não estão boas, mas aguentam-se. A Minha Coluna, esta onde pretendia escrever umas coisitas, estava parada desde Setembro. Hoje, apesar de saber que apenas uma ou duas pessoas (e sou um sortudo) a vão ler, quero deixar aqui um


APELO PÚBLICO E URGENTE AO SENHOR DR. VITOR (ou VICTOR) GASPAR


Excelência (assim mandam as regras e um pouco de graxa não fica mal)

Fiquei extremamente preocupado ao ouvir ontem - via TV - o Excelentíssimo Senhor Presidente da República queixar-se que aquilo que recebe de reforma não chega para as suas (dele) despesas. E isto, senhor ministro das finanças (com cópia para o excelentíssimo senhor primeiro-ministro) é muito GRAVE. Como podemos nós, Portugueses, ter na Presidência da República, uma pessoa com máquina de calcular na mão, preocupado com dinheiro, a conduzir uma Nação? É urgente senhor Ministro das Finanças que deixe de lado todas as suas preocupações connosco (nós, o Zé-Povinho) e arranje forma, seja ela qual for, de resolver o problema do nosso Excelentíssimo Presidente. Invente mais impostos, corte nos salários, aumente tudo o que puder, mas por favor, encontre uma solução e arranje, para o nosso Querido Líder, mais uns euritos (milhares, se for possivel).
(Corremos o risco de ele arranjar um part-time, com ou sem recibos verdes, e não ter tempo para a governação)

E já agora, antes que outros se venham queixar, queria solicitar que isentasse de impostos todos os bens tão necessários como iates, aviões a jacto e etc, que tanta falta fazem aos senhores que têm a ingrata tarefa de nos arranjar um empregozito. Crie por favor uma isenção de pagamento de combustível para eles (para nós, ok, é o preço do barril de petróleo que comanda, nós aguentamos). Estou a lembrar-me igualmente dos pobres jogadores de futebol. Não se esqueça também deles, senhor ministro. Eles ganham fortunas fabulosas, mas têm uma carreira tão curta, não é?  Faça o favor de os incluir no escalão dos 500,00 euros, para o pagamento de impostos.
Pela minha parte estou grato por não ir receber durante dois anos (serão só dois?) dois subsidios. Sei que estou a contribuir para o engrandecimento da Pátria Mãe.
Mas, por favor, e repito, NÃO DEIXE SUA EXCELÊNCIA, O SENHOR PRESIDENTE DA REPÚBLICA, passar dificuldades. Ele não merece isso.

Com todo o respeito e consideração

Um contribuinte fiscal dedicado

Etiquetas: , ,

5 Comentários:

Às sábado, 21 janeiro, 2012 , Blogger Justine disse...

A ironia pode ser um escape para a nossa raiva, o nosso nojo perante os sem-vergonha criminosos que nos governam - ou melhor, que se governam!
Abraço

 
Às sábado, 21 janeiro, 2012 , Blogger Lucia Luz disse...

Amigo espero que esteja melhorando mais e mais.
Adorei a carta. É isso mesmo...tadinho não? Risos
Pena esse desgoverno.
Um abraço e melhoras

Lucia

 
Às segunda-feira, 23 janeiro, 2012 , Blogger carmen disse...

Beijo querido amigo.
Coragem!

 
Às segunda-feira, 23 janeiro, 2012 , Anonymous Anónimo disse...

Por mim dava-lhe o ordenado mínimo Nem assim passaria mal, o resto viria das suas enormes poupanças.
Abç da bettips

 
Às quarta-feira, 25 janeiro, 2012 , Blogger M. disse...

Sem dúvida, o Presidente da República não teve decoro a dizer aquilo. Pouco respeito mostrou por todos nós. Não foi gafe, foi desrespeito. As gafes não entram neste campo demasiado sério que é a vida das pessoas.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial