sábado, janeiro 20, 2007

Fiama (1938-2007)

FIAMA HASSE PAIS BRANDÃO


Poetisa e dramaturga portuguesa, nasceu em Lisboa. Tradutora de Artaud e de Brecht, tem colaboração em várias publicações periódicas, como Vértice ou Seara Nova. Tendo-se estreado na poesia em 1957 com Em Cada Pedra Um Voo Imóvel, aparece ligada ao grupo de Poesia 61 (onde surgem nomes como Casimiro de Brito, Luísa Neto Jorge e Gastão Cruz). A sua produção reparte-se pela poesia, teatro, ensaio e novela, destacando-se os seguintes títulos: O Texto de João Zorro (1974), O Aquário (1976), Poe ou o Corvo (1976), A Rendição de Breda (1977), Melómana (1978), Área Branca (1978), Quem Move as Árvores (1979) e Ensaio Mortal (1988).

" Grande Enciclopédia Universal, Editora Durclub,SA"



Fiama partiu hoje com 68 anos !

3 Comentários:

Às sábado, 20 janeiro, 2007 , Anonymous Anónimo disse...

O segundo post onde vou hoje, fiquei tão triste. Cantámo-la nos anos 60 "Lisboa tem barcas novas...". Uma companheira antiga. E uma poesia que vôa para além de nós, de tão feminina e militante.

 
Às sábado, 20 janeiro, 2007 , Blogger Leonoretta disse...

ola ze.
ainda nao tinha ouvido nada.fiquei a saber por ti. bem haja quem se lembre dos nossos poetas.

abraço da leonoreta

 
Às domingo, 21 janeiro, 2007 , Blogger Paula Raposo disse...

Partiu. Mas ficará connosco sempre. Beijos.

 

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

Hiperligações para esta mensagem:

Criar uma hiperligação

<< Página inicial